Artigos

Mamoplastia de aumento: qual é o profissional capacitado para essa cirurgia?

21 de fevereiro de 2016

Seios perfeitos, firmes, com forma e volume adequados à estética do corpo, é o desejo de muitas mulheres. A insatisfação feminina com o tamanho ou forma das mamas coloca o Brasil no topo da lista de países com maior número de cirurgias plásticas. O país possui cirurgiões plásticos conceituados no mundo todo, mesmo assim, quem procura por esse tipo de procedimento deve tomar algumas precauções.

Antes da mamoplastia de aumento

A primeira delas é escolher um profissional realmente habilitado para realizar a cirurgia. Um começo para essa busca pode ser a obtenção de referências de um bom profissional com pessoas que já tenham se submetido ao procedimento com o médico. Outra forma é consultar no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC)  se o cirurgião plástico possui o título de especialista pela SBCP.

O título só é concedido ao médico com especialização em cirurgia geral e em cirurgia plástica, e que foi aprovado na prova escrita e oral aplicada pela Sociedade. A certificação do médico é uma segurança para a paciente.

Na consulta, pergunte

Já na consulta, a mulher pode e deve questionar o cirurgião plástico sobre todas as dúvidas que têm. A consulta deve ser longa o suficiente para a paciente se sentir segura acerca do procedimento e do médico, e estabelecer com ele uma relação de confiança. Caso contrário, a comunicação entre a paciente e o médico pode não se estabelecer, comprometendo o resultado final da mamoplastia.

Algumas perguntas que podem ser feitas ao cirurgião são:

Todas as informações são importantes

Saber onde e como será feita a cirurgia é muito importante, pois como o procedimento é cirúrgico, exige instalações hospitalares com estrutura e segurança adequadas ao atendimento médico de alta complexidade.

O resultado pode ser insatisfatório quando o profissional não é capacitado para realizar o procedimento e o local em que é feito não garante nem as condições sanitárias. Tudo isso coloca em risco a saúde e pode gerar complicações ainda mais difíceis de solucionar.

De acordo com uma pesquisa realizada em 2008, 97% dos erros em cirurgias plásticas foram cometidos por profissionais que não passaram pela especialização específica. Devido a falta de experiência do médico, o que era um incômodo estético, tornou-se um transtorno ainda maior. Na verdade, em toda cirurgia há riscos, mas eles podem ser reduzidos ao máximo se a escolha do cirurgião for feita com a devida atenção.

Voltar


Agende sua consulta

*Não atendemos por convênios.

Please leave this field empty.


Assine a newsletter

Please leave this field empty.